Charles Baudelaire

BIOGRAFIA:

Poeta e crítico francês, principal representante da escola simbolista, Charles Baudelaire nasceu em Paris, em 9 de abril de 1821. Estudou no Collège Louis-le-Grand. Teve infância e adolescência conturbadas. Perdeu o pai aos 6 anos. A mãe voltou a se casar com um sujeito que Charles odiava; por isso, nunca a perdoou. Decididos a colocar fim a sua carreira literária e com a intenção de que ele abandonasse seus propósitos, a mãe e o padrasto o enviaram para a Índia em 1841.

Mas Charles abandonou o barco e regressou a Paris em 1842, mais disposto que nunca a se dedicar à literatura. Com a intenção de solucionar seus problemas econômicos, começou a escrever críticas na imprensa nacional. Suas primeiras publicações importantes foram dois caderninhos de crítica de arte, "Los Salones" (1845-1846), onde analisava com agudeza as pinturas e os desenhos de artistas contemporâneos franceses.

Seu primeiro êxito literário chegou em 1848, quando apareceram as traduções que fizera do escritor norte-americano Edgar Allan Poe, atividade que continuou realizando até 1857. Em 1842 herdou a fortuna do pai, o que lhe permitiu deixar sua casa e desfrutar de uma vida de luxo. As grandes somas de dinheiro que gastou em seu apartamento do Hotel Lauzun e seu estilo de vida decadente deram-lhe fama de excêntrico e imoral, e o fizeram endividar-se para o resto da vida. Durante esse período de liberdade e ócio, Baudelaire foi, sem dúvida, enormemente criativo e escreveu muitos de seus melhores poemas.

Sua principal obra, As Flores do Mal, veio à luz em 1857. Imediatamente depois de sua publicação, o governo francês acusou Baudelaire de atentar contra a moral pública. Ele foi multado e seis dos poemas contidos nesse livro desapareceram nas edições posteriores. A censura não se levantou até 1949.

A partir de 1864 e até 1866, Baudelaire viveu na Bélgica. Em 1867, sofrendo de paralisia supostamente nervosa, regressou a Paris, onde depois de grande agonia morreu em 31 de agosto.
 
 

LIVROS NA EDITORA SULINA:

     

Ninguém falou tanto da morte, para cantar a vida e o amor, como Charles Baudelaire.O poeta fr ...

O livro Paisagem Moderna: Baudelaire e Ruskinreúne textos sobre pintura de paisagem e paisagem urbana de dois dos maiores crí ...



Imprensa
 

Voltar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade