Fronteiras do Pensamento: Edgar Morin critica a noção contemporânea de bem-estar
09/08/2011
Pensador francês falou ao público após a exibição de um vídeo gravado por Zygmunt Bauman, que cancelou sua participação na conferênciaCarlos André Moreira | carlos.moreira@zerohora.com.br

O pensador francês Edgar Morin foi o palestrante desta segunda-feira no ciclo de altos estudos Fronteiras do Pensamento. Vestindo um terno azul risca de giz e com um cachecol marron amarrado ao pescoço, Morin apresentou suas próprias propostas para o futuro - um futuro que, para ele, não deve passar unicamente pelo desenvolvimento econômico, como outras tentativas anteriores de revolução, incluindo a soviética que ele um dia apoiou:

- Chega de tudo girar em torno do desenvolvimento, é preciso uma política de humanidade simbiótica que reconheça cada nação e cultura. - falou.

Antes de Morin subir ao palco, foi exibido um vídeo de 30 minutos com outro dos palestrantes previstos para este ano no Fronteiras, o sociólogo polonês Zygmunt Bauman, que precisou desmarcar a vinda a Porto Alegre mas recebeu uma equipe do Fronteiras em sua casa na Inglaterra para gravar um depoimento a ser exibido. Morin assistiu à palestra gravada pelo colega de um assento na segunda fila do auditório lotado, concordando às vezes com um sorriso e com um aceno de cabeça. Em duas ocasiões, retirou um papel do bolso para anotar tópicos a desenvolver mais tarde inspirados nas palavras de Bauman.

Morin anotou quando Bauman referiu-se à necessidade de uma democracia global adaptada à era digital que pudesse honrar a invenção ancestral das democracias nacionais.

- Eu estou velho demais para isso, mas vocês, os mais jovens, têm a tarefa de criar uma nova democracia para este mundo, global, como nossos antepassados inventaram a democracia dos estados nacionais - disse Bauman.

Morin também anotou quando Bauman referiu-se ao "profético" ensaio de Freud O Mal-Estar na Civilização e ao fato de que todas as sociedades civilizadas negociam um pouco de liberdade em troca de segurança - ou segurança em troca de liberdade, situação que Bauman identifica na sociedade contemporânea. E puxando o fio do "mal-estar" lembrado por Bauman, Morin criticou a noção contemporânea de "bem-estar" muito associada à aquisição material, conclamando a uma mudança de noção, não de bem-estar, mas de bem-viver - sempre passando, claro, por uma mudança na educação para o futuro, tema central de muitos de seus livros.

— Precisamos reformar a educação totalmente: o verdadeiro educador ensina a enfrentar os problemas da vida e a enfrentar incertezas — disse.


ZERO HORA
Link: http://zerohora.clicrbs.com.br/especial/rs/segundocaderno/19,1027,3440031,Em-palestra-no-Fronteiras-do-Pensamento-Edgar-Morin-critica-a-nocao-contemporanea-de-bem-estar.html

Voltar | Versão em PDF | Indicar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade