Um livro com alma pampeana
26/09/2011
Meus amigos, tenho o orgulho de anunciar que o sonho virou realidade, que as "Campereadas" se tornaram livro. Quem diria, aquele guri que cresceu atendendo atrás de um balcão de bolicho, depois de virar jornalista e ter a honra de trabalhar no Correio do Povo, agora recebe a graça de se tornar escritor. Escriba campeiro, um homem que vem contar aquilo que viu, ouviu e transformou em literatura. Histórias de vida, testemunhos de uma raça em extinção que teima em ser eterna.

Eu sempre digo que essas "Campereadas" são singelas, mas são minhas. São como são, a ninguém eu as fui pedir emprestadas. Ler livros e recortar ideias alheias eu também sei fazer, mas nunca me permiti. Se fizesse, trairia minha identidade e este coração terruño. São vivências que trago e hoje as reconstruo como uma casa, devagar, sem pressa. Gosto de perpassar os textos com os sentimentos que se fortalecem em formas genuínas e sinceras. Talvez por serem autênticas, as "Campereadas" arrebataram uma legião de leitores, que mandam mensagens de todos os rincões e a quem mando meus sinceros agradecimentos.

Neste momento, é preciso destacar algumas pessoas fundamentais neste projeto: a editora de Rural, Carolina Jardine, que vislumbrou desde o início o sucesso da coluna. O diretor de Redação, Telmo Flor, que acreditou no trabalho e escreve uma das orelhas do livro. O Juremir Machado da Silva, que me encaminhou para a Sulina. Todos os meus amigos, os colegas de Redação, que leem e me incentivam, incluindo os do Correio Rural. A minha companheira Silvana e nossa filha Paula, que sempre me apoiaram de forma incondicional. O editor Luis e sua equipe da Sulina, a Aline Stork, do Marketing, a Priscila, da Circulação, e as demais gurias desses setores. O designer Pedro Dreher, que criou a capa utilizando uma belíssima imagem do fotógrafo Roberto Santos. O Ricardo Giusti, que fez a foto do autor. Os atentos revisores do CP e ainda o Octávio e a Viviane, que fazem belas artes para a coluna. A Claudinha, diagramadora. Meu obrigado à direção do jornal, que deu aval à publicação e fará campanha especial para assinantes.

Neste livro está a minha alma e a voz dos que nunca tiveram voz. Peçam nas livrarias, liguem para a Sulina (51) 3311-4082. Comprem, deem de presente e indiquem a amigos e parentes. Agora, ele já não me pertence. É de cada um de vocês...

*****

Em breve, anunciaremos dia e hora do lançamento!
Link: http://www.correiodopovo.com.br/Impresso/?Ano=116&Numero=360&Caderno=11&Noticia=341309

Voltar | Versão em PDF | Indicar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade