Editora Sulina
0

    Sua sacola está vazia.

O Primeiro Houellebecq

07/03/2002

Depois de ter lançado MICHEL HOUELLEBECQ no Brasil com Partículas Elementares, a Editora Sulina publica em abril o seu melhor livro,
EXTENSÃO DO DOMÍNIO DA LUTA.
Os outros publicam o último; a Sulina, o primeiro.

“Uma teoria completa do liberalismo econômico ou sexual, é isso que elabora Michel Houellebecq em seu melhor romance, que se tornou cult, Extensão do domínio da luta”.
Mona Chollet — Périphéries

“Extensão do domínio da luta é o melhor romance dos últimos 20 anos na França. Com ele, Michel Houellebecq reinventou a ficção francesa e se colocou entre os grandes escritores mundiais.”
Bertrand Ricard, Sociétés

“Extensão do domínio da luta é o melhor livro de Michel Houellebecq”.
Régis Debray — Marienne

“Extensão do domínio da luta, melhor romance de Michel Houellebecq, é a prova de que a literatura ainda pode fervilhar de idéias, falar do social e ser uma grande arte”.
Pierre Bourdieu — Les Inrockptibles

“Depois da publicação de Extensão do domínio da luta, Michel Houellebecq encarna uma nova face da literatura”.
Lire

“Extensão do domínio da luta é uma obra-prima”.
Magazine littéraire

“Um romance extraordinário e polêmico”.
Le Monde

“Se não escrevesse mais nada, Michel Houellebecq já teria um lugar na história da literatura por Extensão do domínio da luta”.
Olivier Cathus — Cultures en mouvement


Michel Houellebecq é o escritor europeu, da nova geração, de maior repercussão mundial na atualidade: um fenômeno de vendas, um extraordinário provocador e um homem que fala da vida com a força e as palavras do cotidiano. Autor de várias obras, explodiu com três grandes romances: Extensão do domínio da luta (1994), Partículas elementares (1998) e Plataforma (2001).


Partículas elementares foi um sucesso mundial, traduzido em mais de 30 países, com mais de 500 mil exemplares vendidos só na França. Foi publicado no Brasil, num gesto de pioneirismo e de vanguarda, pela Sulina. Plataforma, o último livro do romancista francês, acentuou-lhe o valor de polemista e atiçou o interesse das grandes editoras comerciais brasileiras.
Mas tudo o que Partículas elementares e Plataforma desenvolvem já estava presente no primeiro e melhor romance de Houellebecq: Extensão do domínio da luta, um estrondoso sucesso de crítica e de prestígio que lhe abriu todas as portas para o que veio depois. Extensão do domínio da luta é uma obra-prima de síntese artística, uma suma literária que concentra todos os temas e talentos de um escritor. O resto é derivação.
Como acontece freqüentemente no mundo literário, o melhor pode ficar à sombra, convertido em referência, suplantado pelo valor espetacular e publicitário de seus derivados. Muitas vezes, o melhor é complicado. No caso de Extensão do domínio da luta, o melhor é simplesmente o melhor: claro, envolvente, contundente e fatal. Um livro que trata a vida como um “fenômeno extremo” na busca desespera de “distinção”, o que fica sintetizado na sua idéia-força: “A sexualidade é um sistema de hierarquia social”.

Michel Houellebecq, crítico visceral dos fundamentalismos religiosos, tornou-se o novo Salman Rushdie, perseguido por muçulmanos, ameaçado de morte e processado inúmeras vezes por inimigos da liberdade de expressão. Hoje, ele é uma sumidade mesmo no Brasil. Em 1999, quando a Editora Sulina lançou Partículas elementares a máquina editorial brasileira estava voltada para histórias mais softs.

Link: