Amor amarelo & outras cores
30/01/2010
TIARAJU BROCKSTEDT | tiarajub@correiodopovo.com.br

A editora gaúcha Sulina está com quatro títulos novos no mercado. Confira: "Educação, Tolerância e Direitos Humanos - A Importância do Ensino de Valores na Escola", de Clemildo Anacleto da Silva; "Práticas em Fisiologia e Fisiologia do Exercício", com textos organizados por Jerri Luiz Ribeiro, Lucila Ludmilla Paula Gutierrez e Maristela Padilha de Souza Rabbo; "Morrer Como Corbière", de Emmanuel Tugny; e "Novos Rostos da Ficção Francesa - Uma Antologia", bilíngue.

O livro de Silva discute, entre outros temas, como os valores trabalhados na escola podem contribuir para uma convivência na diversidade e amenizar a intolerância. A tolerância, a identidade e a diversidade cultural são temas fundamentais para entender a sociedade e criar atitudes ou ações para um convívio mais pacífico, bem como para promover também uma sociedade fundamentada no respeito. Consequentemente, com menos preconceitos e menos discriminações. A proposta de "Educação, Tolerância e Direitos Humanos..." é analisar estes temas.

Segundo Clemildo, o estudo dos valores pode contribuir para a formação humanística e cidadã do (a) educando (a). Nesse sentido, a obra pretende buscar a relação entre os valores e a tolerância, com objetivo de desenvolver educandos (as) que possuam uma consciência voltada para os Direitos Humanos.

"Práticas em Fisiologia e Fisiologia do Exercício" é um manual de aulas práticas de fisiologia e fisiologia do exercício para estudantes das áreas biológicas e da saúde. Este trabalho foi elaborado com base em diversos livros de fisiologia humana e fisiologia aplicada ao exercício, muitos artigos científicos e com um pouco de inspiração que todos os autores tiveram. O livro pretende orientar e atualizar estudantes e profissionais da área da saúde, estando organizado de maneira a atender às necessidades destes usuários, seja na universidade ou em laboratórios de pesquisa.

O maldito da poesia, que se perdeu ainda tão jovem, pode ser conhecido agora pelo texto de Emmanuel Tugny, "Morrer Como Corbière". Corbière impressionou Tugny não por seu único livro, "Os Amores Amarelos", mas pelo encanto da vida na literatura. A única obra de Corbière teve tradução no Brasil no final dos anos 90. "Morrer como Corbière" é um romance que fragmenta a vida do escritor nas partes que compõem o texto, a forma vem como um barco que traz o alimento com a linguagem em direção às areias. A capa do livro é assinada por Letícia Mapert, sobre a obra "Les Amours Jaunes", de Nathalie Talec.

"Novos Rostos da Ficção Francesa" é uma antologia com histórias de um total de 22 autores praticamente desconhecidos no Brasil. A antologia não pretende confrontar a totalidade dos autores emergentes, mas sim dar uma visão panorâmica do que vem sendo produzido na França em termos de ficção. Este livro teve uma tiragem inicial de 5 mil exemplares
Link: http://www.correiodopovo.com.br/Impresso/?Ano=115&Numero=122&Caderno=5&Noticia=92470

Voltar | Versão em PDF | Indicar

 

Os dados pessoais fornecidos pelos usuários do site www.editorasulina.com.br são assegurados pela seguinte Política de Privacidade