Editora Sulina
0

    Sua sacola está vazia.

Entregamos para todo o Brasil
Correios (PAC, SEDEX)
Em breve por transportadora
Forma de pagamento flexível.
Parcelamento em até 18X
CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO | BOLETO | DEPÓSITO
Entrega expressa para Porto Alegre
COMPRE AGORA
Voltar

PROJETO NÃO PROJETO

Quando a política rasga a técnica

Paulo Reyes

ISBN: 978-65-5759-068-3 - E-BOOK ISBN: 978-65-5759-067-6
Categoria(s): Arquitetura    Planejamento urbano    Projeto de pesquisa
Edição: 1ª edição - 2022
Formato: 14 x 21 cm
Nº de Pag.: 184
Peso: 0,205 Kg

R$ 44,90

Este livro tem por foco a reflexão ao projeto em urbanismo. O autor posiciona o projeto como uma construção narrativa discursiva, propondo um deslizamento da dimensão do saber-fazer ao pensar-fazer. O pensar-fazer suspende a dimensão resolutiva, imaginando o projeto para além da sua realidade técnica e instrumental, instalando uma dimensão política. O texto se constrói como a tessitura entre filosofia, urbanismo e literatura, produzindo uma narrativa ensaística. Pensar o projeto de maneira experimental, arriscando mais, riscando menos – rasgar algumas certezas. Não se trata de buscar verdades sobre o projeto, mas especulações, experimentações e pensamentos.
Falar do projeto pelo ensaio é avançar por digressões especulativas, e não perder de vista sua expressão poética e aberta. É um risco. Esse rasgar só é possível a partir de um movimento de radicalização no processo de projeto a partir de três movimentos conceituais e operativos − uma negativa, uma torção e um espaçamento.
Esses movimentos de radicalização são analisados ao longo do texto a partir de três obras ficcionais:  a negativa é pensada a partir da História do cerco de Lisboa, José Saramago; a torção, em Bartleby, o escrevente. Uma história de Wall Street, Herman Melville; o espaçamento, em Esperando Godot, Samuel Beckett. É a partir desses três movimentos, em consonância com a ficção e sua dimensão política, que se desenvolve a possibilidade de um deslocamento do saber-fazer do projeto para um pensar-fazer.

Entrega: Correios e Motoboy (Porto Alegre).

Forma de Pagamento: Depósito em conta corrente ou PagSeguro (cartões de crédito, débito e boleto bancário).

OBRAS RELACIONADAS