Editora Sulina
0

    Sua sacola está vazia.

Entregamos para todo o Brasil
Correios (PAC, SEDEX)
Em breve por transportadora
Forma de pagamento flexível.
Parcelamento em até 18X
CARTÕES DE CRÉDITO E DÉBITO | BOLETO | DEPÓSITO | PIX
Entrega expressa para Porto Alegre
COMPRE AGORA
Voltar

CEM ANOS DA REVOLUÇÃO DE 1923

História, mídia e cultura

Álvaro Nunes Larangeira
Juremir Machado da Silva
Coleção: Aldeia Global | outros livros desta coleção

ISBN: 978-65-5759-122-2
Categoria(s): Comunicação    Jornalismo    História
Edição: 1ª edição - 2023
Formato: 14 x 21 cm
Nº de Pag.: 144
Peso: 0,185 Kg

R$ 50,00

Última guerra civil em solo gaúcho, a Revolução de 1923 faz 100 anos. O centenário do conflito entre chimangos e maragatos suscita leituras e olhares ampliados, cerne deste livro. Imersos no apaixonante labor historiográfico, pesquisadores do Grupo de Tecnologias do Imaginário (GTI), do PPGCOM/PUCRS, vasculharam em fontes hemerográficas e literárias novas perspectivas, representações e imaginários sobre o evento matricial do Brasil dos anos seguintes. Destrincharam as revistas estadunidenses Currenty History e Time, os periódicos Correio da Manhã – jornal carioca referência da grande imprensa emergente no início do século 20, lançado por um gaúcho –, Estado de S. Paulo e Correio Paulistano – do nascente centro econômico-industrial do país – e a Gazeta de Alegrete – da cidade-chave do conflito – e o livro O Arquipélago, da trilogia O Tempo e o Vento, do escritor Erico Verissimo.  


Haveria na contenda sul-rio-grandense o “cristal do acontecimento total”, o elemento singular representativo do fenômeno do qual fala Walter Benjamin? Qual ângulo o jornal comandado por alguém conhecedor das forças em confronto no extremo sul do Brasil apresentaria para os leitores da na época capital federal? Amparada em quais fontes se daria a cobertura das publicações norte-americanas e expressaria ela o imaginário reservado à América Latina desde a Doutrina Monroe, instituída um século antes? Exprimiam as linhas editoriais dos jornais do centro do país o mesmo fervor dos contendores? Teria a eleição em Alegrete à presidência do Estado antevisto a guerra por vir? Para qual lado penderia a narrativa dos personagens do romance de Verissimo: o da literatura, pelo bem do gênero ficcional, ou o da História, com a fidelidade aos acontecimentos históricos? Pesquisar é responder, ou então se perguntar ainda mais.

Entrega: Correios e Motoboy (Porto Alegre).

Forma de Pagamento: Depósito em conta corrente ou PagSeguro (cartões de crédito, débito e boleto bancário).

OBRAS RELACIONADAS


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0